O que fazer no Parque Nacional Tierra del Fuego?

Como já contei para vocês, nossa estada em Ushuaia foi um pouco comprometida pois os Zucos ficaram zicados, isso mesmo, não foi só o Zuco quem ficou mal, depois dele eu também fiquei ruinzinha… 🙁 Mas apesar desses imprevistos, seguimos com a maioria dos passeios, de forma light e adaptada, é claro… Mas fomos em frente! 🙂

 

Veja aqui a Nossa experiência com o Seguro Viagem

 

No nosso quarto dia, fomos até o Parque Nacional Tierra del Fuego e, como estávamos de carro e com um pessoal suuuuuper gente boa, diminuímos o ritmo e fizemos tudo o que deu para fazer bem sossegados.

Nossa primeira parada no parque, foi na Enseada Zaratiegui, um lugar lindo, onde você pode ficar curtindo o visual, que é constituído pelo Canal de Beagle, pequenas ilhas e montanhas chilenas um pouco nevadas ao fundo. Além disso, ali também tem um posto dos Correios, para quem quiser enviar um postal com o emblemático selo do “Fin del Mundo” ou para quem quer descolar um carimbo do fim do mundo no passaporte, como euzinha aqui! 😛

Parque Nacional Tierra del Fuego

Enseada Zaratiegui e o posto de correio.

Parque Nacional Tierra del Fuego

Também mandei postal né?!

Parque Nacional Tierra del Fuego

Yey! Cara de quem nem está feliz com mais um carimbo no passaporte!

De lá seguimos (sempre de carro) até a Baía Lapataia, lugar que é considerado o fim da Ruta Nacional 3, a chamada Rodovia Panamericana, ou seja, é a estrada que “liga” os 17.848km que separam o Alasca de Ushuaia e vice-versa. A Laís, nossa guia, disse que muita gente faz essa rota e que é muito comum ver o pessoal por ali. Nem preciso dizer que fiquei sonhando com a possibilidade de pegar um motorhome e viajar, sem me preocupar com o tempo cruzando as três Américas… Sonhar pode né Gente?! 😛

Parque Nacional Tierra del Fuego

Fim da Rota Panamericana!

Parque Nacional Tierra del Fuego

Baía Lapataia

Seguindo adiante, avistamos a tal Baía que tem uma estrutura bem bacana, com passarelas suspensas que levam até o mirante. Vi gente de todas as idades caminhando por ali. O visual é super bonito, mas sem dúvidas um céu azul cairia melhor! 😉

Parque Nacional Tierra del Fuego

Boa estrutura para chegar até o mirante.

De lá, fomos para o Lago Roca, que fica num lugar beeem sossegado, onde você pode escolher entre ficar jogando pedrinhas na água, sair remando um bote com os amigos (vi algumas pessoas encarando, mesmo que só as canelas, aquelas águas geladas) ou simplesmente fazer nada… E foi o que eu, com a minha pouca energia, fiz. O que realmente nos impediu de ficar mais tempo foi o vento, que é muuuuito forte e frio na Patagônia em geral.

Parque Nacional Tierra del Fuego

Essa é a Laís, nossa guia!

Parque Nacional Tierra del Fuego

Sossego…

Após essa parada, já estávamos bem cansados e seguimos para o hotel, mas ainda rolou uma paradinha para fotos! 😉

Parque Nacional Tierra del Fuego

Encantada

Como disse antes, nosso passeio ficou bem comprometido pelas nossas condições físicas, mas isso não impediu que ele fosse bacana. Dá para visitar vários lugares do parque, como nós visitamos, sem fazer esforço, então fica a dica para quem estiver viajando com idosos ou outras pessoas com limitações. Se você tiver um carro, melhor ainda! 😉

 

Veja aqui como foi a Nossa Navegação pelo Canal Beagle

 

O que faltou? O famoso Tren del Fin del Mundo, que refaz o caminho dos prisioneiros quando o presídio de Ushuaia era ativo. Sua primeira estação é fora, mas a última fica dentro do Parque Nacional. Além do trem, também faltou fazer uma trilha leve que margeia a Enseada Zaratiegui, que um casal que encontramos em El Calafate fez e disse que é bem bacana!

Resumindo, tô cheinha de motivos para voltar né?! 😀

E vocês aí, já foram para Ushuaia? Tem dicas? Me ajuda aí People, pois fiquei deficitária de informações! 🙂

 

Entrada do Parque Nacional: 140 pesos, para o Mercosul 100 pesos e argentinos 40 pesos.

Outros serviços: O Parque tem um acampamento equipado com banheiros, fogões e lugares para fazer as refeições, próximo ao Lago Roca. E possui outros três acampamentos livres (Enseada, Rio Pipo e Ilha Entre Rios). E nós vimos uma galera por lá! 😉

Maiores informações no site.

 

*O Ziga da Zuca agradece o apoio do Instituto Fueguino de Turismo.

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

Mantenha este blog vivo, comente!