A Sua Viagem – Bariloche

E aí Pessoal!!!

Andei sumida na semana passada, mas uma gripe me pegou de jeito e acabei não postando nada (sorry!), porém cá estou de volta, firme e forte cheia de disposição para essa semana que está começando! E por falar em semana começando, vamos conhecer uma nova cidade através dos olhos de outra pessoa? Nessa segundona, quem vem participar da nossa coluna e a Silmara do blog De Turista a Viajante e ela vai falar de uma cidade que é a queridinha dos brasileiras quando o assunto é neve: Bariloche!

 

  1. Por que Bariloche?

Bariloche

Foi minha primeira viagem internacional, por isso, ficará para sempre em minhas melhores lembranças. Para minhas filhas, que tinham oito anos na época (2008) foi inesquecível pois viram a neve pela primeira vez. Esse foi o objetivo da viagem: realizar o sonho de minhas gêmeas de ver a neve, gostamos tanto da cidade que voltamos em 2011.

 

  1. Em que bairro você se hospedou? Valeu a pena?

Nas duas vezes me hospedei no centro, mas em hotéis diferentes. A primeira no Panamericano e a segunda no Edelweiss. Bariloche é bem pequena, com suas atrações concentradas na Calle Mitre e arredores. Vale a apena ficar no centro para passear à noite pelas lojas e restaurantes e durante o dia utilizar transfer para ir aos cerros, que são as montanhas nevadas.

 

  1. Suas três atrações preferidas.

Com certeza os cerros, são diversos e cada um oferece uma atração diferente:

Cerro Otto

Bariloche

Fica bem próximo à cidade e tem transporte gratuito para o ponto dos bondinhos aéreos que levam até uma confeitaria giratória. Além da confeitaria, lá no alto há uma galeria de arte, skibunda, caminhadas guiadas e outras atrações. É um passeio para duas ou três horas com atividades bem diferentes daquelas que encontramos em roteiros brasileiros. As crianças gostam muito.

 

Piedras Blancas

Bariloche

Aqui é o paraíso dos brasileiros que dificilmente irão parar em pé sobre os esquis na primeira tentativa. São 5 pistas de skibunda e o ingresso dá direito a 6 descidas. Esse é o cerro que ninguém deixa de ir e o que mais se lamenta quando há falta de neve. Escorregar pela neve é mesmo uma delícia!

 

Refúgio Neumeyer

Bariloche

Esse é um cerro mais distante e um pouco mais rústico, onde o charme é manter as instalações o mais próximo possível de uma cabana de caçadores como originalmente foi, mas sem faltar nada que atrapalhe o conforto dos visitantes. Só se chega em veículos 4×4 por meio de trilhas que são verdadeiros labirintos cobertos pela neve. Lá, entre as árvores de um bosque conservado é possível fazer aulas de esqui nórdico (plano) experimentar a sensação dos esquis nos pés. Além disso há caminhadas até um mirante natural no topo da montanha ou até uma lagoa congelada.

 

  1. O que te surpreendeu?

Bariloche

Várias coisas em relação ao povo argentino. No geral, tratam os turistas muito bem, esforçam-se em falar o português e em entender os brasileiros, são mais fanáticos pelo futebol que nós, conhecem as características do Brasil e utilizam inclusive no marketing. Por exemplo, na porta das lojas de chocolate vi argentinos convidando a entrar e anunciando: “Melhor que Cacau Show”, ou então “Mais barato que as Casas Bahia”. Enfim, eles nos esperam em cada temporada e se esforçam em atender bem para voltarmos. Eu voltei!

 

  1. Aquela dica que você daria a um amigo!

Bariloche

Primeiro: se quiser ver neve vá entre julho e agosto. O clima é imprevisível, mas este é o período mais provável para nevar.

Segundo: não opte pela meia pensão no hotel, pois há restaurantes maravilhosos na cidade e conhecer um em cada noite é uma atração da viagem.

 

E aí, curtiram? Eu já salvei tudo, pois será um dos nossos próximos destinos e estou super animada! 🙂 Um muuuuito obrigada a Silmara pela participação e se você quiser saber mais coisas sobre a Bariloche dela, é só clicar aqui. E para ver todos os outros destinos que ela visitou e escreveu, é só acessar o blog De Turista a Viajante.

E você, tem AQUELA cidade que te encantou durante uma viagem? Divida com a gente a sua experiência, é só responder essas cinco perguntinhas do texto, juntar algumas fotos e enviar para o e-mail zuca@zigadazuca.com.br. Será muito bacana tê-los fazendo parte do Ziga da Zuca.

Semana que vem tem mais post do A Sua Viagem pra vocês!

Beijooo!

 

Fotos: Silmara Colombo

 

Para ver quem já participou do A Sua Viagem, clique aqui.

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

3 Comments

  1. O prazer foi todo meu em participar do seu blog. Adorei compartilhar minha experiência em Bariloche. Abraços.

    Post a Reply
  2. Muito obrigado pelo falado no blog do Bariloche e os Argentinos.
    Beijos Argentinos desde Bariloche!!!!!

    Post a Reply

Mantenha este blog vivo, comente!