Visitar Praga: Roteiro de dois dias

Quando ainda estava pensando em visitar Praga, li um post no Sundaycooks em que o Fred dizia que para conhecer Praga é preciso mais que um encontro casual, é preciso levá-la para jantar para então conhecê-la e assumir um relacionamento sério com a cidade. Pois bem, como o nosso foi tempo escasso, só deu para dar “uns pegas” e ir embora. Mas como ficamos com o “telefone” dela, tenho certeza de que voltaremos para nos conhecermos melhor! 😛

Dois dias em Praga

O nosso roteiro de dois dias em Praga ficou redondinho! Apesar da friaca, a cidade nos encantou e nos fez sair de lá com um gostinho de “quero mais” na boca! Claro que sempre vai faltar algo, falo disso no final do post, mas também deu para aproveitar bem.

 

Dia 1

Já contei aqui que a nossa primeira manhã na cidade foi um passeio guiado, que começou pela Torre Petřín, de lá caminhamos até o Castelo de Praga, onde visitamos a Catedral de São Vito. Após o castelo, fomos até a Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa onde fica a imagem do Menino Jesus de Praga, seguimos até o muro de John Lennon e encerramos o tour atravessando a famosa e belíssima Ponte Carlos, tudo isso a pé, namorando cada canto das charmosas ruas da cidade!

Assim que nos despedimos da Pavla (nossa guia), depois do almoço, seguimos passeando por conta própria.

 

Veja aqui como foi a Nossa Visita Guiada a Praga

 

Nosso ponto de partida foi Staré Město, mais precisamente na Praça da Cidade Antiga (Staroměstské náměstí) que é linda, linda… Aliás, incrível como as praças da Europa são bonitas! Elas não precisam nem de árvores para nos encantar. 🙂 Essa praça, especificamente, foi a principal de Praga desde o século X e era o principal local de feiras até o começo do século XX. Hoje em dia ela é palco de uma série de atividades ao ar livre, como feiras de Páscoa e Natal, desfiles de moda e bandas de jazz animando o ambiente. Apesar da loucura que deve tomar conta na alta temporada, tente aproveitar o seu charme em um dos seus cafés, esperando relógio astronômico mudar a hora ou apenas clicando os monumentos e detalhes dali.

Dois dias em Praga

Dois dias em Praga

Dois dias em Praga

Saindo da praça seguimos pelos arredores dela e caminhamos no sentido do bairro judaico pela Avenida Paris, que nada mais é do que uma rua com o mesmo estilo arquitetônico das ruas de Paris, ou seja, um charme só! E para fazer jus ao nome, essa avenida é recheada de lojas de grife como Gucci, Cartier, Dior, dentre outras. Claro que nem atentamos a esse detalhe, pois como havíamos acabado de sair de Paris, ainda estávamos na vibe de flanar pela cidade. 😉

Aproveitamos que estávamos perto e visitamos a Old Town Hall, que é antiga prefeitura da cidade, e hoje é sede do maior escritório de turismo de Praga, além disso, o lugar também é um museu e promove exposições de arte. De hora em hora, há uma visita guiada que passa pela Câmara do Conselho, pela sala da Assembleia e termina nos porões abaixo do prédio, que eram usados como prisões e lugares de tortura… Tenso! 🙁  Uma coisa bacana nessa visita é que recebemos um guia com as explicações em inglês (mas tem outros idiomas também), para acompanhar a guia. Depois de visitar o museu, chegou a hora de subir (escada ou elevador) até a Old Town Tower que é a torre de 60m onde fica o famoso Relógio Astronômico. De lá de cima a gente tem uma bela vista da cidade, da Praça, do castelo e de alguns monumentos. É super bonito! Acho que se não estivesse tão frio a gente teria ficado mais tempo por lá!

Escolha aqui seu Hotel em Praga

 

Dois dias em Praga
Dois dias em Praga

.
Assim que descemos, aproveitamos para ver a mudança de hora no Relógio Astronômico. Deixa eu explicar, é que a cada hora cheia toca algo como um sino e bonecos representando os Doze Apóstolos passam pela janela, lembrando um cuco. É bonitinho, mas nada que justifique ficar de molho embaixo do relógio, pois como já disse antes, na alta temporada aquela praça deve ficar lotada. Claro que eu só formei essa opinião depois de ver, certamente não teria deixado passar, nem que fosse para dizer que é bonitinho e ponto. Então vá fundo, veja e depois diga o que achou! 😉

Dois dias em Praga
Dois dias em Praga
Dois dias em Praga

.
Depois disso, foi hora de jantar no restaurante do Hotel Mandarin Oriental (aguardem o post) e voltar para o nosso hotel.

 

Dia 2

Começamos o nosso dia visitando o famoso prédio apelidado de Dancing House, obra dos arquitetos Vlado Milunić e Frank Guehry que projetaram um prédio que transmite uma sensação de movimento incrível. Aproveitamos para subir até o terraço (é preciso pagar uma taxa na galeria de arte que fica no primeiro piso), lá em cima você pode aproveitar o terraço, com direito a um drink (nós optamos pelo prosecco, mas poderia ser café ou refrigerante). No terraço, dá para contemplar o visual da cidade, em especial do Rio Moldava e das construções as suas margens. No andar antes do terraço, tem um restaurante com vista panorâmica da cidade, fizemos umas fotos rápidas, pois o pessoal não estava tão amigável para quem queria apenas fotografar.

Dois dias em Praga
Dois dias em Praga

.
Nossa próxima parada foi no Museu Judaico, que fica no bairro Josefov e é basicamente o lugar onde a comunidade judaica vivia durante o período do nazismo e foi neste bairro que os guetos foram construídos. Fazem parte do museu seis monumentos judaicos, um bem pertinho do outro, quatro deles são Sinagogas, um Salão Cerimonial e o Velho Cemitério Judaico. Um ingresso comum dá acesso aos seis monumentos principais*. A visita é muito interessante, algumas sinagogas viraram museus e dá para ter uma ideia de como a cidade foi afetada pela loucura do nazismo.

Dois dias em Praga
A Sinagoga Pinkas virou um verdadeiro memorial, com os nomes, datas de nascimento e desparecimento das 77.297 vítimas do nazismo. O que mais me chamou a atenção nessa visita, foi a exposição de desenhos feitos por crianças que viviam no gueto, havia uma professora que além de dar aulas, também trabalhava a sensibilidade delas através da arte. Os desenhos eram super fortes e dá aquele aperto no peito de ver como uma criança enxergava – entre o medo e a esperança, dentro da inocência de cada um – aquele horror todo. Abaixo dos desenhos havia o nome das crianças, o nome do desenho e as data de nascimento, de desaparecimento e de morte, grande parte delas, assim como a professora, seguiram para os Campos de Concentração 🙁

Dois dias em Praga
Dois dias em Praga

.
Do complexo judaico, nós batemos mais perna, como é gostoso passear em lugares bonitos né? Cruzamos mais uma vez a linda Ponte Charles e seguimos para o Museu Franz Kafka, que obviamente conta, através de cartas, fotografias, jornais e publicações, a história do famoso escritor tcheco e de suas obras. O museu é bem distribuído, tem diferentes recursos audiovisuais e é um pouco interativo, mas confesso que achei meio cansativo.

 

Veja aqui como Funciona o Praga Card

 
Nossa penúltima atração no dia foi a visita ao Museu do Comunismo, que conta a história do período comunista em Praga, através de vídeos, objetos, fotografias, etc. Tem um material bem interessante e o vídeo que mostra os protestos que marcaram o início do fim do comunismo em Praga, é muito legal! Meu único porém ao museu é que ele é comunista demais (sério! 😛 ) então tem um quê de museu velho, antigo, sem recursos novos, meio largado, sei lá… Acho que o tema é tão bacana que poderia ser melhor explorado. Mas gostei de ter ido!

Dois dias em Praga
Finalizamos nosso segundo e último dia em Praga com um concerto* da Orquestra Sinfônica da República Tcheca sob regência do Sir Libor Pešek, na Casa Municipal (Municipal Hall) e até eu que não sou nada erudita amei! 😀 Tanto o concerto quanto o lugar, que é lindo, fecharam nossos dias em Praga com chave de ouro. Recomendo muuito essa experiência, ainda por cima porque vimos muitos locais (pelo menos pareciam 😛 ) por lá.

Dois dias em Praga

Dois dias em Praga

O que faltou?

  • Não visitamos a Igreja de Nossa Senhora de Tyn, bem próxima a Praça, pois ela estava fechada na hora que fomos lá. 🙁
  • Exceto pelo Dancing House, não visitamos a parte nova da cidade que também é cheia de atrações bacanas como, por exemplo, o Museu Militar Soviético.

Mas não tem problemas, assim que voltarmos para levar Praga para “jantar”, a gente visita o que falta e revisita o que amou! Só sei que vou querer assistir a outro concerto. 😉
Obs:
*O Praga Card dá acesso aos principais monumentos do Museu Judaico, mas a Velha-Nova Sinagoga é cobrada a parte. Outra coisa, com ou sem o Praga Card, é preciso comprar ou pegar os ingressos no Centro de Reservas e Informações. Digo isso, porque as recepcionistas da Sinagoga que fomos primeiro, nos olharam com a maior cara feia porque chegamos lá “só” com o Praga Card e sem o ticket. Burocracia é burocracia em qualquer lugar do mundo né?

* Compramos o ingresso para o concerto com antecedência e neste link, onde você também pode acompanhar a programação de concertos e outras atrações da Municipal Hall.

*Existe uma visita guiada pela Municipal Hall (nós não fizemos) que dura em torno de 90 minutos e pode ser comprada e agendada neste link.

 

E você, já foi a Praga, curtiu? Conta pra gente o que você mudaria no nosso roteiro ou qual estratégia que você traçou para curtir essa cidade linda!

 

O Ziga da Zuca teve o apoio da Secretaria de Turismo de Praga e do Museu Franz Kafta, mas nossa opinião segue isenta.

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

2 Comments

  1. Queridos, pegando todas as dicas para uma próxima viagem, pois quero muito incluir Praga entre os destinos. Amei!!!

    Post a Reply

Mantenha este blog vivo, comente!