O que fazer em Paris – Roteiro de Quatro Dias

Uma grande amiga sempre se impressionava com os meus destinos de viagem (na maioria definidos pelas promoções de passagens) volta e meia dizia: “Você não conhece Paris e vai pra Rússia (África do Sul, Tailândia, etc)?!?!”. Pois é, levei anos para chegar a Paris, e foi justamente numa viagem organizada com calma e sem os sustos das promoções que coloquei a terra do croissant no roteiro e finalmente conheci a Cidade Luz, pela qual tantos se apaixonam… O que tenho a dizer? Encantadora!!! A cada rua, parque ou monumento, me sentia num filme, tudo charmoso e no seu lugar. Agora entendo os questionamentos da minha amiga comadre com o fato d’eu ter visitado tantos outros lugares antes de Paris. Não que eu me arrependa dos outros lugares, muito pelo contrário, mas consigo compreender o ponto dela. 😉

E como estreante na Cidade Luz, meu roteiro não fugiu muito do básico, ao mesmo tempo, não teve aquela urgência de quem precisa ver tudo… Aceitei os meus dias lá e procurei aproveitar ao máximo, mas com a certeza de que quando eu voltar eu vejo o que faltou! Sem sofrimento! – Tô evoluindo Povo!  😀

 

Escolha aqui o seu Hotel em Paris

 

Roteiro em Paris

Antes de começar com o roteiro, preciso dizer que nós não tentamos conseguimos levantar super cedo para a programação, como estávamos na casa de amigos ficávamos até tarde batendo papo e tomando vinho (tadinha da amiga que acordava cedo para trabalhar no dia seguinte), o que pra mim tem um valor danado, logo falo sem culpa alguma que meus dias costumavam começar lá pelas 11-11:30h da manhã.

Levando isso em consideração, somado ao fato dos dias serem curtos por conta do inverno, tentamos aproveitar ao máximo os nossos quatro dias em Paris!

 

Dia 1

A nossa primeira atividade em Paris foi visitar o Museu d’Orsay, que fica numa antiga estação de trem e é impressionante! Seu acervo dedica-se principalmente a arte ocidental de 1848 e 1914, ou seja basicamente realismo e impressionismo. Lá encontramos obras de artistas como Van Gogh, Monet, Cézanne, Gauguin, etc. É um museu bem gostoso de visitar, mesmo para quem não é louco por museu (como eu), e que você consegue ver na metade de um dia, nós passamos algo em torno de 3 horas e deu para aproveitar bastante.

Roteiro em Paris

Nossa próxima parada foi no Museu Rodin, que infelizmente tanto a parte interna, quanto a externa (jardim) estavam parcialmente fechadas. A parte interna para reforma, e a maior parte do jardim (externa) por motivos de segurança – chegamos em Paris na semana seguinte do atentado ao Jornal Charlie Hebdo. Ainda assim, deu para ver algumas obras clássicas do artista como “O Pensador” e a “Porta do Inferno”.

Roteiro em Paris

À noite foi a hora de visitar o Centro Pompidou, que abriga o Museu Nacional de Arte Moderna e algumas Galerias com exposições temporárias, o museu é enorme e o prédio por si só já chama muita atenção pois destoa completamente da arquitetura parisiense. Certamente uma visita detalhada ao Pompidou pode consumir horas, e mas como fomos focados em uma exposição em particular, ficamos por lá em torno de 2 horas.

Roteiro em Paris

Depois dessa maratona de museus, encerramos o dia e fomos jantar com os amigos!

 

Conheça aqui o serviço de Transfers e Passeios Personalizados do França entre Amigos

 

Dia 2

Começamos o nosso dia na Catedral de Notre Dame, onde tive a sorte felicidade de pegar uma missa – como não se sentir abençoada? – Da nave da igreja, subimos até a torre, de onde vimos as famosas gárgulas e esculturas, com o Sena e a cidade ao fundo. É lindo, lindo, lindo! E eu recomendo demais!

Roteiro em Paris

Notre Dame

Uma coisa que notei ao visitar Paris no inverno, foi a ausência quase absoluta de filas, nossa maior fila foi para subir até a torre da Notre Dame e deve ter levado uns 15 – 20 minutos.

Roteiro em Paris

Corcunda de Notre Dame feelings.

Da Notre Dame batemos um pouco de perna pela região e seguimos para o Arco do Triunfo, que comemora as vitórias de Napoleão em suas batalhas. De lá de cima dá para ter uma vista bacana da avenida Champs-Élysées e de outras partes da cidade, além da estonteante Dama de Ferro francesa: A Torre Eiffel.

Roteiro em Paris

Vista do Arco do Triunfo

Roteiro em Paris

Champs-Élysées ao fundo!

O Arco é super detalhado e cheio de esculturas em sua base, em cada lado tem uma homenagem às batalhas vencidas, também existem menções a partidas e chegada das tropas voluntárias. É muito bonito mesmo! Dentro do Arco tem uma pequena exposição contando a história dele e das batalhas francesas. E lá embaixo, tem o túmulo do soldado desconhecido com uma chama que fica sempre acesa, uma homenagem aos soldados que deram a vida pela França, que cá entre nós, não foram poucos né?

Saímos do Arco do Triunfo e caminhamos os quase 2 km da Champs-Élysées em direção ao Louvre. A Champs-Élysées é literalmente a cara da riqueza!!! Muitas lojas de grifes, cafés, bistrôs, etc. A gente caminha sem nem perceber… Saindo da Champs-Élysées, continuamos em direção ao Louvre, o caminho é super bonito, pois passamos pelos Grand e Petit Palais, o Jardin des Tuileries e então chegamos na famosa pirâmide de vidro!

Roteiro em Paris

Petit Palais

Roteiro em Paris

Arco do Triunfo do Carrossel

Fizemos a visita noturna ao Louvre e foi ótimo! O museu estava tranquilo e deu pra gente ver o que queria com calma… A única coisa que pega nessa visita noturna, é que como a gente já está cansado (ainda mais depois da mega caminhada que fizemos), a gente vai deixando algumas coisas passarem. Mas faz parte! E sim, o Louvre é um mundo e o tempo que passamos foi pouco, mas também não sei lhe dizer quanto tempo seria necessário para visitar o museu inteiro, mas certamente serão dias! Na minha opinião, não é um museu para ser esgotado numa única visita a Paris.

 

Veja aqui como Funciona o Paris Museum Pass

 

Roteiro em Paris

Galera na fila do selfie com a Monalisa.

Roteiro em Paris

Vitória de Samotrácia: Incrível!

Roteiro em Paris

Aulas de desenho no Louvre.

 

Dia 3

No terceiro dia saímos rumo a Torre Eiffel, era dia de subir a dama de ferro!!! Mas logo de cara nos disseram que só conseguiríamos ir até a segunda parada, a terceira parada, lá no topo mesmo, estava interditada para reforma. 🙁 Não tem jeito, sempre pegaremos alguma reforma pelo caminho! Mas sem problemas! Subimos até a segunda parada (de elevador) e fiquei imaginando como deve ser incrível a subida ao topo, pois a segunda parada já é bem alta e a vista é linda!

Ali em cima tem um monte de coisas: café, lojas de souvenirs, banheiros, etc. Da segunda, descemos mais um andar e ficamos na primeira parada, lá tem pista de patinação no gelo para os pequenos, e um recém inaugurado piso de vidro (em algumas partes) que dá um mega frio na barriga, além das mesmas coisas do andar de cima. Passamos um tempinho lá, mas depois de quase congelar com o vento, fomos embora.

Roteiro em Paris

Piso de vidro: Os pontinhos são pessoas…

Da torre fomos até a Praça do Trocadero (que fica em frente ao Palácio de Chaillot, que abriga exposições e jardins, mas que nós não chegamos a ir), um lugar que rende fotos lindas e fotos jacus da torre, é meio que parada obrigatória sabe? Lá você também encontrará muuuuitos ambulantes vendendo badulaques, vários turistas (multiplica por 3 o que você imaginou), e ainda pode topar com uma manifestação contra a violência do grupo Boko Haram na Nigéria ou com um grupo de asiáticos (não vou arriscar o país) dançando. Muito maneiro!

Roteiro em Paris

Roteiro em Paris

No final da tarde foi hora de visitar Montmartre, o bairro boêmio de Paris que me lembrou muito o clima gostoso de Santa Teresa, no Rio, com seus ateliês e pessoas descoladas. Fizemos a clássica foto em frente ao Moulin Rouge, passamos pela Bateau Lavoir lugar que foi ateliê e onde morou Picasso e seus amiguinhos Gris, Modigliani, Matisse, entre outros.

Roteiro em Paris

E lá em cima chegamos na imponente Sacré Coeur, já era noite e ela iluminada fica ainda mais bonita e muito mais vazia! Entramos, rodamos por lá e logo saímos. O frio nos chamava com vontade, então logo partimos para nos abrigar encerrando o dia.

Roteiro em Paris

 

Veja aqui como encaramos o Inverno Europeu

 

Dia 4

Esse foi o dia mais à toa de todos, talvez por isso tenha sido um dos mais legais também, pois decidimos flanar por Paris com os nossos amigos! Passamos pelo Jardim de Luxemburgo, pelo Pantheon (que apesar de aberto, estava em reforma – sem acesso à cúpula, então optamos por não entrar), pela frente da Ópera Garnier, por vários cafés, pela rua Mouffetard, que tem um monte de lojas, bistrôs fofos e o melhor crepe da minha vida – Juro!

Roteiro em Paris

No final da tarde, fizemos um “cruzeiro” pelo Sena no Bateau Mouche, foi o programa mais turistão da viagem! O barco estava dominado por brazucas e asiáticos… Sério! Mas o visual é super bonito e o tour guiado é falado em vários idiomas (incluindo português). Enquanto estávamos no barco, anoiteceu e a torre ficou ainda mais charmosa iluminada, o que nos fez driblar o mega frio e tirar várias fotos.

Roteiro em Paris

Fechamos nossos dias rodando mais um pouco com os amigos e aproveitando a noite fria e bonita que Paris nos ofereceu de despedida.

Roteiro em Paris

Saímos de Paris sabendo que não vimos nem 1/3 da cidade, mas com a certeza de que eu não precisava ter pressa… Afinal, não ficaremos apenas no primeiro encontro!

E você, qual foi a sua estratégia para visitar a Cidade Luz? Conta pra gente, conta!

 

*Para maiores informações (horários de funcionamento, preços, localização, etc), clique o mouse sobre o nome das atrações que você será encaminhado para o site de cada lugar.

**O Ziga da Zuca teve o apoio da Secretaria de Turismo de Paris – Paris Info.

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

13 Comments

  1. Você me deixou sozinha no time das que já foram à Rússia mas não foram a Paris? rsrs Estamos deixando esses destinos mais, digamos, fáceis, para depois. Enquanto planejamos a próxima viagem (Geórgia e Armênia), o Eduardo e eu estávamos até comentando que daqui a alguns anos talvez a gente já não tenha tanto pique para umas coisas que encaramos hoje em dia. Aí vai chegar a vez da França, da Alemanha… E acho que você tá certinha de não querer ver “tudo” de uma vez só, afinal, Paris pode estar sempre no nosso caminho para a Europa. 😉

    Post a Reply
    • Pois é… Te abandonei! 🙂
      Mas a amiga de infância ter mudado para lá me deu um “empurrãozinho”, além disso o Zuco adora a França, já morou lá, e sempre dizia que queria voltar. Então, nem resisti! hahaha
      Sobre ver tudo com calma, acho que estou amadurecendo e melhorando nisso! Afinal, “sempre teremos Paris” né?!
      Adoro vê-la por aqui!
      Beijão!

      Post a Reply
  2. Nat, fiquei impressionada com o quanto rendeu seu roteiro, menina, especialmente por ser inverno. Mesmo começando mais tarde, vc fez ótimas escolhas como visitar a sacre couer e o louvre à noite.
    A gente ficou 11 dias em Paris da única vez que fomos, mas ó, começava todo dia as 10h, 10h30 também rs lembro de perder o café do hotel vários dias e um dos dias a gente ia pegar um trem pra cote d’azul e…perdeu! hahah aí ficamos em paris e foi no dia em que fui pedida em casamento =)
    a gente foi meio em clima de lua de mel e como tinhamos um bom tempo, aproveitava pra também a noite ir dormir tarde, beber muito vinho e conversar e namorar. Tb não me arrependo! Acho que qd a gente faz o que ta sentindo e fazendo a gente feliz a sensação que fica é essa, né? beijos!

    Post a Reply
    • Jura que você foi pedida em casamento no dia que perdeu o trem?! Hahaha! Que lindo!
      Acho que passar 11 dias em Paris deve ser incrível, porque a cidade é inesgotável e linda! E não tem nada melhor do que fazer as coisas no nosso ritmo né?! Curtindo o momento e aproveitando o lugar como ele se mostra, pois como você disse, é isso que a gente guarda na memória!
      Obrigada pela visita Jackie!
      Beijão!

      Post a Reply
  3. A amiga/comadre sou eu??!!!
    Invejinha de vcs com Lili/Rapha passeando em Paris!!!

    Bjjsss❤️❤️

    Post a Reply
    • É você sim, Comadre!!!! <3
      Temos que nos reunir todos em Paris no futuro! 🙂
      Saudades!

      Post a Reply
  4. Ótimo roteiro Tata..
    Só faltou nosso encontrinho + Dona Mariana.
    Eu amo Paris no inverno, e o frio…. O frio é psicológico. Haha.. Eu sou do sul, então nem reclamo. Amo!
    Para quem começava o dia perto do meio-dia, rendeu muito.
    Experiência própria, quase 9 anos por aqui e ainda tenho que conhecer muita coisa. O
    Louvre mesmo é minha paixão, já fui 82x (cara de espanto!) e acho que não conheço nem a metade, acabo sempre vendo, namorando as mesmas obras (que nem obras são – múmias, esfinges, …)
    Como vim para ficar somente 11 meses, me associei e tinha entrada livre. Tinha semanas que ia 3x.
    Bisous e Volte logo!

    Post a Reply
  5. Sabe que me surpreendi em curtir a cidade no inverno? Principalmente porque eu curto muito fazer piqueniques e ficar deitada num parque qualquer de bobeira! Mas essa viagem mostrou que o charme do inverno também tem o seu valor. 🙂
    E sobre o Louvre, concordo com você, ele é “eterno” e acho que nunca se esgotará 100%. Aliás, isso vale para Paris também né?
    Agora tenho que voltar para conseguir encontrá-la junto com a Dona Mariana! 😉
    Beijo grandão Martinha!

    Post a Reply
  6. Olá. Vou mês que vem para a cidade luz e seu roteiro me
    Ajudou muito. Principalmente a não querer fazer tudo de uma única vez e não aproveitar nada.
    Me apaixonei pela sua foto com a torre iluminada, foi de câmera profissional? Saiu perfeita.
    Beijos
    Ale

    Post a Reply
    • Oi Alessandra!
      A melhor coisa de aproveitar uma cidade como Paris, é não entrar na loucura de querer fazer tudo, até porque isso é quase impossível! E ainda assim, tudo o que você fizer, será incrível!
      Sobre a foto, tiramos com uma câmera comum, não foi profissional não!
      Uma boa viagem e depois me conte como foi! 😉

      Post a Reply
  7. Amei as dicas! Você foi em qual mês?

    Post a Reply

Mantenha este blog vivo, comente!