Roteiro de 16 dias pela Europa

Já contei aqui sobre o que achei do inverno europeu, agora vou dividir o nosso roteiro com vocês e falar o que achei dele.

Uma coisa que o Zuco já havia me dito e eu também havia lido no VnV, foi para priorizar cidades maiores no inverno, pois geralmente elas possuem maior infra e uma gama de atividades indoor, se for necessário! Claro que estou falando de uma viagem urbana, sem esqui ou outros esportes de inverno.

Sendo assim, optamos por quatro capitais: Paris, Praga, Berlim e Lisboa (nessa ordem). Paris já estava na lista, pois além d’eu ainda não conhecer a Cidade Luz, uma grande amiga de infância mudou para lá nesse ano e eu aproveitei para visitá-la. Berlim porque o Zuco queria visitar uma cidade inédita pra ele. Praga porque era a cidade charmosa que se encaixaria entre Paris e Berlim e Lisboa porque voamos de TAP e o stopover de três dias lá foi gratuito.

Então o roteiro ficou assim:

Paris: 5 noites
Praga: 3 noites
Dresden: Stopover (do trem) de 6 horas.
Berlim: 5 noites
Lisboa: 3 noites

Na minha opinião, ficou muito bem dividido! Claro que no geral o tempo foi pouco para tudo, mas sempre será né?!

Nosso transporte para Praga foi a low cost, do grupo da KLM, Transavia (excelente, mas não serve nem água de graça). Já de Praga para Berlim, fizemos de trem pela Deutsche Bahn, com um stopover de 6 horas em Dresden (dica do Sundaycooks). E de Berlim para Lisboa, fizemos de TAP (já incluso no nosso bilhete de volta).

Não sei dizer qual cidade gostei mais, como elas estão em países diferentes, cada uma tem sua personalidade e todas fascinantes!

Paris é aquilo: Linda, linda! Muita cultura, coisas para fazer e comer! Claro que ainda tenho muita coisa “pendente”, não fui a Versalhes por exemplo. Mas, conseguimos aproveitar bem e sem neuras de maraturismo!

 

Veja aqui nosso roteiro de Quatro dias em Paris

 

Roteiro em Paris

 
Praga é encantadora, e como disse o Fred, do Sundaycooks, a galera (eu me incluo nessa) teima em deixar só dois dias para ela, e ela merece mais! Nem que seja para você ficar apenas batendo perna pela cidade e contemplando toda aquela lindeza! Com um detalhe importante: É barata!

 

Veja aqui nosso Roteiro de Dois dias em Praga

 

Roteiro Praga
 

Dresden é uma cidade linda e impressionante, pois foi totalmente reconstruída após um covarde bombardeio no final da Segunda Guerra, mas essa é basicamente a opinião que posso emitir sobre a cidade, afinal 6 horas é pouco para opinar sobre qualquer lugar, ainda mais com chuva e muuuuito frio… Acredito que ela mereça ao menos uma noite para poder visitar as atrações. Mas não vou dizer aqui que ela ganhou o meu coração como aconteceu com a Bósnia em muito menos tempo. 😉

 

Veja aqui o Nosso dia em Dresden

 

Roteiro Dresden

 
Berlim é uma loucura e me deixou zonza! Não uma loucura no sentido de bagunça ou muita gente, uma loucura no sentido de história, vida e coisas interessantes para ver, acho que poderia passar duas semanas lá e ainda seria pouco!

 

Veja aqui nosso Roteiro de Quatro dias em Berlim

 

Roteiro Berlim

 
Lisboa, foi a grande surpresa para mim!!! Como ela só entrou no roteiro por causa do stopover, as expectativas foram bem baixas, mas pegamos dias lindos (praticamente os únicos da viagem), temperatura mais amena (em torno de 11 graus – fica a dica para quem quer um inverno mais tranquilo), comida ótEma!!! E ainda por cima, é uma cidade beeem barata!!!

 

Veja aqui o que Amamos em Lisboa

 

Roteiro Lisboa

Vamos contar mais sobre a viagem e nossas dicas de translado e hospedagem, nas próximas semanas. Fiquem ligados!

E vocês, já foram para algum desses destinos? Quantos dias passaram lá? Foi o suficiente?

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

12 Comments

  1. Conheço todas! Mas a mais fresca na cabeça é Berlim, fiquei 6 semanas por lá em outubro/novembro/dezembro do ano passado e ainda foi pouco tempo!!!!!! É realmente uma loucura difícil de explicar, mas uma loucura deliciosa!

    Post a Reply
    • Seis semanas Fernanda!!! Que máximo! 🙂
      Berlim é fascinante mesmo e, sem dúvidas, difícil de explicar!
      Beijão!

      Post a Reply
  2. Natalia adorei seu roteiro. Estou tentando montar o meu para janeiro de 2016 mas são tantos lugares maravilhosos que estou ficando doida. Entretanto ao ver o seu roteiro comecei a pensar em Praga como destino e como vc foi na mesma época que quero ir ano que vem gostaria de saber se estava fazendo muito frio. Abs

    Post a Reply
  3. Oi, Natália, mais uma pergunta. ;D
    No finalzinho do post você fala sobre traslado, mas não encontrei nada sobre o assunto nos posts que andei relendo aqui. Então gostaria de saber como vocês fazem para ir do aeroporto pro hotel. Eu particularmente não gosto de pegar transporte público quando chego a um país depois de uma viagem transatlântica, principalmente se tiver que fazer baldeação, porque quase não durmo e chego moída, com o cérebro tendo que pensar em outra língua, e tendo que lidar com moeda nova. É um dos momentos mais estressantes pra mim. Mas com o dólar e o euro ainda mais nas alturas nem sempre dá pra pegar táxi. O que vocês costumam fazer? Tirando esse momento da chegada pós 10-11 horas de voo, dentro da cidade uso bastante transporte público (como já disse em outro post) e meus queridos pés. rs
    Obrigada de novo.
    Bjs.

    Post a Reply
  4. Ahh, Natália, mais uma perguntinha que entra no quesito transporte, e que acabei esquecendo. Vocês foram para Praga pela low cost da KLM, mas você indicaria outra cia aérea que tenha usado em outras viagens? Estou vendo passagens para viagens internas lá, e estão super caras. Mas as cias low cost estão descartadas, pois não consigo viajar com uma mala com menos de 10kg. Acho bem complicadas as exigências das low cost para quem sai daqui, e acaba levando mais peso do que quem mora lá. Tentei colocar os trechos internos dentro da passagem transatlântica, mas não consegui, acho que a cia que estou vendo não faz os 2 trechos de que preciso. :// Desculpe as perguntas, acho que agora minhas dúvidas acabaram. Faz um tempão que não vou pra Europa, e estou meio perdida/ansiosa (viajar pela América Latina é mais fácil e não requer taanto planejamento). Obrigada!

    Post a Reply
    • Honestamente eu não tenho muitas dicas de outra cias, Jussara!
      Acho que apenas a Lufthansa, quando voei de Roma para Dubrovnik na minha lua de mel.
      Porém, a minha sugestão é que você veja o preço de levar a bagagem, na compra da passagem você pode optar por levar 20kg de bagagem ou mais, pagando uns 15 euros por 20kg (foi o que eu fiz) e serviu muito bem no custo-benefício. Conheço várias pessoas que tenham voado com a ryanair, easyjet, etc. Mas recomendo que você faça uma busca no Voopter para ver o melhor preço, horário, etc.
      Se tiver mais dúvidas, pode vir aqui perguntar!!!
      Aliás, por curiosidade, qual será o seu roteiro? 🙂
      Beijão!

      Post a Reply
      • Oi, Natália!
        Desculpe a demora. Meu roteiro é Itália, Alemanha e Inglaterra (essa já “conheço”, mas é um retorno super programado, onde vou reencontrar uma amiga que mora na Suíça). São países bem distantes, então infelizmente preciso ir de avião. Talvez eu passe em Amsterdã no final, devido à facilidade do stopover, mas ainda não decidi… ;D. Obrigada pelas dicas, estou tendo dificuldade em conseguir preços mais em conta nos destinos internos (ou é o real que está super desvalorizado). Diferente de algumas amigas minhas, eu detesto essa parte de planejamento e de ter que decidir tudo. Acabo ficando bem ansiosa e estressada. :/
        Bjs.

        Post a Reply
        • Que delícia de roteiro!!!!
          E tenta aproveitar o stopover sim!!! Amo stopover! hahaha
          Eu também não encontrei preços muito em conta para os meus trechos internos, mas fique procurando todo dia que um dia aparece! 🙂
          Beijão!

        • Hahaha, eu nunca fiz stopover, mas é uma tentação, né? O que está pegando é a alta súbita do dólar, pois junto com ele o euro também sobe. Se bem que como quem está na chuva é pra se molhar, acho que dois dias a mais de hospedagem e algumas refeições não vão fazer tanta diferença assim.
          Obrigada pelas respostas, Natália. Pode não parecer, mas às vezes isso injeta um ânimo em quem está planejando/se descabelando com uma viagem (eu! hahaha. Uma prima ia comigo, mas ela não vai mais, e isso me fez dar uma murchada, apesar de eu já ter viajado sozinha, e de não me importar com isso. Afinal, é melhor viajar sozinha do que não viajar. Mas estou tendo que “reprogramar” meu cérebro..).
          Beijos.

          PS: estou com problema na internet, por isso tenho demorado pra voltar aqui (outro motivo para andar me descabelando, já que resolvemos tudo pela internet hoje em dia). Às vezes tenho dificuldade para lembrar onde comentei. rs Já tentei fazer um cadastro vários vezes no WordPress só para comentar, mas é meio complicado, e não deu certo. Gosto mais do sistema do blogger, onde podemos cadastrar um e-mail para recebermos notificação da resposta (ou aquele sistema do Disqus).

        • Nem me fale da alta súbita do dólar, Jussara!
          Viajarei nesta semana e tô quase tendo um treco!!!
          Fico feliz em lhe ajudar de alguma forma, na organização da sua viagem! E mesmo com os imprevistos do percurso, concordo com você que o importante é viajar!
          Aliás, você já fez as suas reservas e hotel e seguro viagem? Aqui no blog a gente tem esses serviços! 😉
          Sobre os comentários, vou levar sua sugestão ao Zuco (que é quem mexe no blog)!
          Beijo grande!

Mantenha este blog vivo, comente!