Como se casar na Igreja em Florença

Quando eu contava para as pessoas que eu iria casar em Florença, as perguntas eram sempre as mesmas: “O noivo é italiano? Ele mora lá? Vocês vão morar lá? Ahh… Então a família de vocês é italiana?” Bom, a resposta foi “Não” para todas as perguntas, apesar do Tales ter descendência italiana, esse também não foi o motivo.

Casamento em Florença

O motivo? Sei lá… Ele queria algo pequeno, com pouca gente, então sugeriu Florença, que ele já conhecia e gostou muito. Não é novidade para ninguém que a gente ama viajar, então foi só os meus pais toparem (eu não me casaria sem eles junto) que eu embarquei na ideia. Sim, porque o Zuco lança a ideia, mas quem se vira para executá-la sou euzinha aqui!

O primeiro passo seria encontrar uma igreja, e apesar de ter uma Igreja a cada esquina em Florença, quando eu fazia alguma busca no Google, só aparecia as grandes catedrais (experimenta lá pra ver) impossíveis para mim! Eu precisava saber onde os florentinos se casavam. Foi aí que eu procurei a Babi do excelente blog Brasil na Itália e ela me indicou a Simona, uma cerimonialista (meu verdadeiro anjo da guarda) que costuma organizar casamentos de estrangeiros, e a partir daí, a coisa começou a tomar forma.

Casamento em Florença

Para a surpresa de muitos, casar em Florença, e acho que na Itália de uma maneira geral, é mais fácil do que parece. Então, conforme o prometido, segue o passo a passo de como casar na Igreja em Florença.

Pra início de conversa, todos os papéis vão correr aqui e o processo é praticamente o mesmo. Então você terá que ir na sua Paróquia (a mais próxima da sua casa), com a cidade, a data e o nome da Igreja que vai se casar, aí avisa que é em outro país e qual a cidade. Só pode entrar com os papeis com 90 dias de antecedência, nem adianta ir antes, mas não deixe para depois porque o tempo pode ser pouco e lembre-se que você já estará com a reserva da igreja feita.

Casamento em Florença

Após dar entrada na Igreja, com todos os documentos exigidos, você terá que fazer o curso de noivos, entrevista com o Padre, etc. E então a Paróquia enviará os documentos para a Arquidiocese e, se aprovado, será emitido um Instrumento Canônico, um documento em latim que seguirá para a Arquidiocese de Florença e chegará na Igreja. No meu caso, eles liberaram os documentos para mim e eu enviei (via DHL) para a Simona, que entregou na própria Paróquia lá em Florença. Porém, o mais comum é o envio ser feito entre as Arquidioceses.

Feito isso, pronto! Você só precisa ir! Eu marquei um dia para encontrar o Padre antes do casamento, para não conhecê-lo só na hora e foi ótimo.

Para facilitar a vida e não ter que se preocupar com a validação do casamento, fizemos a cerimônia civil aqui no Brasil mesmo. Falei com a Simona sobre o casamento religioso com efeito civil ou apenas o civil, e ela disse que o processo é longo e exaustivo, mas que pode ser feito também, qualquer dúvida é só entrar em contato com ela neste link aqui.

Casamento em Florença

A Simona cuidou de todos os detalhes, como buquê, decoração de igreja, local da recepção, almoço, fotógrafos, maquiagem, cabeleireira e até do Padre que falava português. Foram meses de trocas de e-mails e correu tudo na mais perfeita ordem!

É caro? Bom, os preços para casamento aqui no Rio andam absurdos, posso lhe dizer com tranquilidade que a Igreja e decoração custaram menos da metade do que é aqui. O casamento em Florença foi completo, só que em menor escala, claro que isso o torna mais em conta, o valor por pessoa (almoço) foi mais caro do que seria aqui, mas todo o resto foi mais barato. Porém, eu deixei super claro que eu queria algo muito econômico e a Simona entrou totalmente no clima. Ou seja, com certeza pode ser mais caro também!

E você tem alguma experiência com casamento no exterior (mesmo como convidado)? Onde foi? Conta aí pra gente… Até Vegas tá valendo! 🙂

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

32 Comments

  1. Amei Natalia, esse casamento combinou demais com vc e o maridão!!!! Perfeito!

    Post a Reply
  2. Boa noite gostaria de saber mais sobre isso ^^ vou ficar na Itália por + ou – 1 mês e tenho todos os documentos necessários para o casamento no civil mas não sei nada sobre preço do religioso de possível poderia me informar mais sobre isso =)? obrigado.
    E parabéns pelo casamento.

    Post a Reply
    • Oi Daniel!

      Para casar no religioso, você tem que passar pelos trâmites que eu citei acima, agora sobre os valores, recomendo que você entre em contato com a Simona, pois já faz quase um ano que me casei e os valores podem ser outros.

      Beijo grande!

      Post a Reply
      • Olá Nátalia.
        Tenho interesse em me casar na Itália. Porém eu e meu noivo nunca fomos. É um sonho para nós, gostaria do contato da Simona para me ajudar na organização. Desde já obrigada

        Post a Reply
    • Putz! Aí eu não sei, mas acho que deve ser mais simples do que para os católicos. 🙂

      Post a Reply
  3. Que lindo casamento, Adorei! Parabéns ao casal!
    Uma questão, comunicava com a Simona em inglês?
    obrigada pela atenção
    cumprimentos

    Post a Reply
    • Já vi o site da Simona, tudo organizado e em inglês,que bom.

      Post a Reply
      • Oi Cátia!
        A Simona fala um inglês impecável, então fique despreocupada.
        Beijo grande e boa sorte!

        Post a Reply
        • Ola Nathália! a Simona fala Português tb? estou pensando em organizar meu casamento na Itália… porem eu e meu noivo temos cidadania…. acho que seria até mais tranquilo neh? ou nao muda? Casar aqui está absurdamente caro…. e muitas vezes é impossível reduzir a lista neh? Gostaria de saber qual foi o seu total gasto com a viagem, hotel, e casamento…. pagaram para a família ir ou eles mesmo pagaram?Aguardo seu contato!!! e Parabéns pelo casamento!!! Lindo

        • Vamos lá Luciana:

          – A Simona não fala português, ou melhor, não falava até o meu casamento, mas me comuniquei bem com ela em inglês, que ela fala perfeitamente.
          – Sobre a cidadania, não sei se muda ou não, talvez mude para o casamento civil, mas é possível que você tenha que validá-lo no Brasil, por isso casei no civil aqui mesmo.
          – Não posso lhe dizer o meu gasto total com a viagem, porque além de não saber exatamente, tem muitas variáveis: eu e o Tales ganhamos as passagens de presente de casamento, não ficamos em hotel e sim alugamos um apê, depois do casamento passamos apenas três dias na Toscana e depois seguimos para a Croácia e Eslovênia, onde passamos uns 15 dias… Ou seja, fica complicado.
          – Sobre os gastos do casamento, eu expliquei tudo neste post aqui: http://zigadazuca.com.br/2014/10/quanto-custa-casar-na-italia/
          – Não paguei para ninguém ir, claro que se eu pagasse mais gente iria, mas eu não tinha (nem tenho) condições para isso. Então escolhi um dia perto de um feriado (2/5), para facilitar pra quem ia faltar trabalho, e preferi Florença a um Castelo no meio da Toscana, porque a hospedagem e locomoção seria mais democrática, desde o albergue ao hotel 5 estrelas.

          Espero ter ajudado, qualquer outra dúvida é só falar!
          Beijão!

  4. Boa noite Natália.
    Estamos na fase final de preparativos de nosso casamento que será realizado em Montepulciano.
    Começamos o planejamento 2 anos antes, devido a complexidade da viagem e período de férias dos convidados. Conecemos a cidade em 2013, voltamos nos ano seguinte 2014 já para definir detalhes e nos reunir com uma cerimonialista. Nada se compara ao Brasil em termos de organização de casamento e como isso é explorado. Um absurdo. Tanto que todos na Itália nos pediam 3 meses de antecedência para as reservas e nós queríamos fazer tudo pelo menos 1 ano antes, o que passava uma imagem de neuróticos. Acho que na cebeça de um italiano, se você decide se casar, isso deve acontecer logo e não se planejar pra mais de 1 ano como fazemos no Brasil. Resultado da eexploração e lentidão de todo o processo no Brasil. Acontece que quase 6 meses depois de nossa última viagem, houve uma briga entre o dono do restaurante da recepção e nossa cerimonialista. Imagina a agonia de estar à distância para resolver um impasse entre italianos? Pois bem, demitimos nossa cerimonialista porque descobrimos uma grande má fé por parte dela. Surreal não? Desde então organizamos todo o casamento sem a ajuda dela. Tudo mesmo. Para tal, tivemos e estamos tendo uma grande ajuda do dono do restaurante e dos hotéis que ficamos. Descobrimos fotógrafos, florista, músicos super solicitos e dedicados a nossa causa. Onde se imaginava encontrar no interior da Itália profissionais dispostos a se comunicar por email e whatsapp, sem ao menos se encontrar pessoalmente? Mesmo aqui no RJ vejo amigos com grandes dificuldades de definir detalhes de um casamento. Não digo que está sendo fácil, mas é uma grande vantagem definir esses detalhes sem ter que se deslocar pra cima e pra baixo numa cidade engarrafada em horário comercial, sem tempo pra fazer isso por causa de nosso trabalho.
    Por incrível que pareça, a maior dificuldade que estamos passando envolve a documentação. O que tinha tudo para ser simples, está sendo uma batalha. Nosso casamento será no meio de abril de 2015. Começamos a correr atrás da papelada no início de dezembro de 2014, pois já sabia que não adiantaria antecipar muito. Aí que começaram os problemas. Não sei se as orientações eram diferentes quando você o fez, mas atualmente a Igreja só aceita que seja dada entrada no casamento religioso portando identidade, comprovante de residência, certidão de batismo (não serve a original – tendo que solicitar uma declaração de batismo), certificado curso de noivos FEITO, e pelo menos o protocolo de ter dado a entrada no casamento civil no cartório!!! O problema é que uma coisa vai se prendendo à outra o que torna o processo lento e angustiante, devido ao limite de tempo do envio à Itália. Esses 2 últimos parece que até 2 anos atrás, não eram exigidos, podendo correr com tudo ao mesmo tempo. Acontece que em dezembro já não havia mais cursos de noivos até março em todo o RJ. Consideramos fazê-lo fora do RJ, já que aqui, só a cada 3 a 4 meses, tendo sido a última turma na 1a semana de dezembro. Cartório exigindo 45 a 60 dias de antecedência, cursos a cada 3 a 4 meses e prazo de pelo menos 60 dias pra envio à Itália. E hoje a bomba final: o frei nos informou que não está aceitando casamentos antes de março! Mesmo com tudo explicado em dezembro, tendo corrido igual a loucos com arrumar um curso e dar entrada no cartório! E ainda mais. Depois de tudo feito como ele pediu, ele simplesmente disse que não saberia como enviar tudo a Itália e não teve a mínima boa vontade em se informar. Estamos com o processo parado em função da falta de boa vontade e informação. Essa semana tentaremos na paróquia perto da nossa casa atual. Pra facilitar o contato estávamos tentando resolver na paróquia próxima a casa dos pais da noiva, já que ela possui um comprovante de residência de lá e o frei é mais próximo a família dela.
    Gostaria que você nos ajudasse em como proceder com a retirada do Instrumento Canônico para que possamos enviá-lo diretamente à Itália. Podemos agilizar tudo diretamente na Arquidiocese depois de dar entrada na paróquia próximo a nossa casa? Corremos os proclamas aqui e a entrevista com o padre. Onde você pegou o Instrumento Canônico? Diretamente na Arquidiocese? O que alegou para isso? Preciso já chegar com essas informações na paróquia para que não aconteça esse “não sei como fazer”. Estamos chegando no nosso prazo e como vamos viajar 15 dias antes do casamento, o prazo fica ainda mais curto! Encontramos seu blog, que nos deu uma esperança em termos de prazo pela possibilidade de enviar o IC por DHL. Se puder ajudar com esses detalhes, seremos muito gratos!

    Post a Reply
    • Leandro!! Me senti no seu drama…. Vou me casar em maio em Montalcino…. estou correndo com a documentação e farei o curso de noivos no dia 8…
      Tenho uma italiana me ajudando com o casamento e a princípio os valores estão bem próximos ao que a Natália relatou….
      Se sua documentação der certo vc nos avisa!!!
      Obrigada Anne

      Natalia!! Me apaixonei pelo seu casamento!! Lindo lindo!! Parabéns!! Bjos

      Post a Reply
      • Anne! Estou procurando uma cidade para me casar na italia e achei Montalcino linda! vc se casou/ ou se casara na igreja? Seria qual? Quem te ajudou na italia? Obrigada!

        Post a Reply
  5. Oi Leandro!

    Que novela hein?! Desculpe a demora na resposta, vi que você está aflito, mas estava de férias.
    Bom, para mim, a parte mais tensa foi a documentação, tive muito medo dela não ficar pronta na hora e no final das contas dar tudo errado.
    Pelo que você disse, todas as exigências da Igreja parecem iguais as de quando casei: certidão de batismo, comprovante de residência, curso de noivos e no meu caso, tive que casar no civil (não bastava apenas o protocolo) para dar continuidade ao processo.
    Confesso que estou surpresa com a pouca oferta de cursos de noivos numa cidade tão grande quanto o Rio, geralmente se vocês conversarem bem com o pessoal da Paróquia de vocês, eles encaminham para fazer o curso em outro lugar. Eu tive sorte de fazer tudo na minha Paróquia mesmo.
    Olha, eu cheguei no cartório (Cartório do Catete) e disse a seguinte frase: “Eu preciso me casar o mais rápido possível!”, pois além da questão do prazo, o marido estava morando em Cuiabá e eu no Rio, ou seja, tinha que coincidir tudinho. Esse processo levou cerca de um mês, pois casei em março (civil) e dei entrada no final de janeiro.
    Não entendi que frei disse que não está realizando casamentos até março? O Frei da Paróquia de vocês? Bom, ele não precisa realizar casamento algum já que o seu casamento será realizado na Itália por outro Padre. Sobre a questão de enviar para a Itália, eu realmente estava muito preocupada se daria tempo ou não e pressionei muito o pessoal da Paróquia (disse que o Padre de lá estava cobrando, que não sabia se daria tempo, etc) para conseguir pegar a documentação toda, inclusive o instrumento canônico, tanto que eu estive pessoalmente na Cúria (Arquidiocese), peguei a documentação e enviei para a minha cerimonialista. Acredito que vocês já tenham Igreja e Padre certos na Itália, correto? Como vocês estão sem cerimonialista, enviem diretamente para o Padre que celebrará o casamento de vocês lá.
    Não sei lhe precisar quanto tempo levou para o IC ficar pronto, mas depois de dar entrada, ainda levará um tempo. Mas só para esclarecer, me foi dito que o IC seria enviado da Cúria do Rio diretamente para a Cúria de Florença e então chegaria até o Padre. Como fiquei preocupada com o tempo e com que o documento se perdesse, consegui que me entregassem, mas em caráter excepcional. Ou seja, a regra é o IC ser enviado pela Cúria, mas eu lhe recomendo insistir (como tem feito) para você mesmo, enviar o documento diretamente para o Padre .
    Espero ter ajudado! Depois me conte como ficou tudo!

    Natália.

    Post a Reply
  6. Olá Natália.
    Amei a tua história de casamento, pretendo fazer semelhante.
    Irei me casar em Veneza, no mês de Outubro. Poderias me confirmar sobre o casamento religioso? Você foina sua paróquia ou na do seu noivo no Brasil mesmo,lá fizeram curso de noivos e solicitaram o casamento na Itália? E ai é as arquidioceses que enviam a papelada para autorizar casamento la ?E a escolha da Igreja e do padre? é eles que indicam dai? Que custo teve pra vcs esta transferência do casamento no Brasil para o casamento na Itália ?

    Post a Reply
    • Oi Tamiris,
      Como eu escrevi no post eu fui na minha Paróquia no Rio, dei a entrada na papelada como se fosse me casar no Brasil, fizemos o curso de noivos, entrevista com o padre, etc. Depois disso, o documento foi enviado da própria igreja para a Arquidiocese (nós não participamos disso, é algo interno) e de lá foi para Florença (no meu caso). Não tive nenhum custo extra, paguei o que pagaria para correr a papelada na minha paróquia e casar lá (sem aluguel da Igreja, claro).
      Sobre a igreja e o padre, como eu também disse no post, a Simona (minha cerimonialista) foi quem resolveu tudo para mim, ela achou uma igreja que topou casar um casal de brasileiros (o pároco tem autonomia para aceitar ou não) e também um padre que falava português. O contato dela é: simocappi@gmail.com.
      Depois me conta se você resolveu!
      Beijão,
      Natália.

      Post a Reply
  7. Olá Natalia,
    Estou com casamento marcado para Final de Abril na Itália…Com quase tudo organizado me dei conta que não tinha visto nada a respeito dos Bem Casados! Como assim faltar Bem casado? Surtei! Minha mãe mora lá, então ela que está vendo praticamente tudo para mim, inclusive doces, bolos, confetes, amêndoas…enfim….Mas como lá não tem essa tradição de bem casados comecei a procurar como eu poderia leva-los…Foi ai que achei o seu Blog vi que vocês levaram os bem casados do Brasil. Gostaria de saber se foi levado, na bagagem de mão ou foram despachados? E quantos você levou? Ficou bom até o dia do casamento? Por fim, é permitido a entrada deles na alfândega? Obrigada pela Ajuda

    Post a Reply
    • Oi Clarissa!
      Eu amo bem casado, então junto com o bolo e a sobremesa, eles foram os doces do casamento! 🙂
      Quem levou para mim foi o meu padrinho e ele despachou os bem casados na mala. Ele não teve problemas para entrar na Itália, mas foi na sorte, porque eu nem olhei a legislação. Simplesmente assumi o risco! Não lembro o número exato que levamos, mas acredito que tenha sido entre 30-35 (estávamos em 27). Ele ficou ótimo até uma semana depois do casamento, porque comi durante a lua de mel o que sobrou 😉
      Espero ter ajudado!
      Beijão!

      Post a Reply
  8. Natália, parabéns pelo casório lindo e pela iniciativa de compartilhar o relato. Você sabe informar o contato do padre que fez seu casamento? Minha amiga vai se casar ao ar livre em Florença e queria a benção do padre e não um casamento religioso convencional, queríamos saber se isso é possível. Beijos. Felicidades!

    Post a Reply
  9. Nathália, esse é meu sonho!! Despertou em mim fazer algo diferente já que moro com meu noivo tem 5 anos!
    E nessa ideia toda, encontrei seu blog.
    Queria saber em qual igreja o casamento foi realizado.
    Bjs

    Post a Reply
    • Oi Dayane!
      Casar na Itália é simplesmente incrível, você vai amar!!!
      O nome da Igreja é Chiesa dell’Oratorio di San Filippo Neri e fica bem no centro histórico em Florença!
      Beijão!

      Post a Reply
  10. Oi Natália! Achei seu blog quando fui procurar sobre casamento na Itália. A família do meu noivo é toda Italiana,e eu achei que o avô dele,já falecido infelizmente,iria adorar a ideia da gente se casando onde ele nasceu,que foi mais ou menos da região de Sicília..
    Enfim,minha dúvida é em relação aos convidados. Você ajudou eles no custo da viagem? Eles pagaram tudo? Como foi esse processo?
    Adorei o blog! 🙂

    Post a Reply
    • Oi Aline!
      Mil desculpas pela demora, mas vamos lá!
      Como eu não tinha condições para bancar a galera, os meus convidados foram por conta própria. Cada um foi no dia que dava e se hospedou onde podia bancar, teve gente em hotel 4 estrelas, gente em 2 estrelas, gente em apê (como eu) e por aí foi. No final, todos aproveitaram a “desculpa” para passear pela Europa e deu tudo certo. Minha maior dica, é que você avise aos seus convidados com antecedência (coisa que eu não fiz, avisei a maioria com uns 7 meses de antecedência) para eles poderem se programar, quanto mais tempo você der a eles, mais gente estará com vocês no grande dia!
      Depois volta aqui para contar como foi!
      Beijão!

      Post a Reply
  11. Olá! Caí de paraquedas em seu blog e adorei! Na verdade estava organizando meu mini wedding em Paris, mas resolvemos mudar para Itália, achamos mais aconchegante e combina mais conosco, rss… Vi que indicou uma cerimonialista mas não consegui acessar o link dela… Teria algum e-mail que poderia me passar para entrar em contato ou talvez o novo site?
    Obrigada e bjinhos!

    Post a Reply
  12. Ola Natalia!!! Que post perfeito!!! Me tira uma dúvida, vc sabe se essa comunicação entre as igrejas católicas é a mesma em toda a Europa? Estou pensando em fazer meu casamento na França, sabe se a Simona faz? Obrigada desde já!
    Bjs
    Purpurine

    Post a Reply

Trackbacks/Pingbacks

  1. Casamentos no exterior: três depoimentos de como foi (e como é) - Dondeando por aí - Blog de viagensDondeando por aí – Blog de viagens - […] A Natália tem um post ótimo explicando esse processo, aqui. […]

Mantenha este blog vivo, comente!