Catedral do Cristo Salvador

Essa foi a mais bela catedral que visitamos em Moscou!

Localizada a margem do Rio Moscou e próxima a Praça Vermelha, ela certamente completa um dos cartões postais da capital russa. Sua arquitetura, marcada pelas cinco cúpulas douradas chama a atenção de todos! E realmente não há como não admirar tamanha beleza e grandiosidade.

Sua construção começou no início do século XIX, a pedido do Tzar Alexandre I, após a vitória do exército russo sobre as forças napoleônicas, porém sua inauguração só se deu na coroação de Alexandre III, em 1883.

Durante o comunismo (1933), a catedral foi dinamitada por simbolizar o Império Czarista – dá para acreditar nisso?! – A ideia então era construir o “Palácio dos Sovietes” no local, mas não seria um simples palácio… O projeto era o seguinte: Construir uma torre de 400 metros de altura e lá no topo, uma estátua do Lênin com 98 metros, na cabeça da estátua teria um mirante, com a ideia de que o povo tivesse a mesma visão da Rússia que o líder Comunista. Bom, por causa de alguns probleminhas técnicos, financeiros e de força maior, como a Segunda Guerra Mundial, o projeto não rolou! Então acabaram construindo um piscinão público pra galera.

Após a queda do comunismo, o Patriarcado de Moscou correu atrás e com o apoio da sociedade e do governo pós comunista, a catedral foi reconstruída tim tim por tim tim. A obra começou em 1995 e em 2000 a Catedral estava lá, do jeitinho que era antes!

Os detalhes da Catedral são belíssimos, muitos estão esculpidos na parte externa e são de uma perfeição incrível!

A área da Catedral é grande, do lado de fora tem um jardim super agradável e uma “fonte”, que em dias quentes como o que a gente foi, o pessoal aproveita para dar uma refrescadinha nas pernas, o problema é que o guarda que toma conta do local não costuma gostar e talvez ele chegue apitando e dando esporrão na galera que está lá. Resumindo, essa prática, apesar de muito boa, deve ser proibida – hehehe.

Fotografias são proibidas no interior, assim como entrar de bermudas (pelo menos as acima do joelho), shorts ou mini saias, neste dia saímos de calça comprida com o objetivo de visitar a Catedral, inclusive vimos uma moça de short ser barrada. Além disso, é bom levar um lenço ou pashmina para colocar nos ombros para o caso de blusas de alça ou decotadas.

Mas tanto o calor com a calça jeans, quanto o esporro do guarda, valeram à pena!!! A Catedral realmente é linda, e ainda tivemos a sorte de assistir a uma parte de um culto no subsolo, que é onde acontecem as cerimônias atualmente, o térreo está aberto basicamente para visitação.

A entrada para a Catedral é paga, mas honestamente não lembro o valor, só lembro que não era cara, quanto a visitação, recomendo não chegar depois das 17hs.

 

Organize sua viagem com o ZigadaZuca:
Nós oferecemos apenas produtos que já testamos e que sempre utilizamos em nossas viagens.
Ao utilizar estas ofertas você não paga nada a mais, recebe um excelente serviço pelo melhor preço e ainda ajuda o blog.
.

        

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

6 Comments

  1. Ainda bem que os comunistas não destruíram todas as igrejas e símbolos czaristas que planejaram, pois acho que os russos não teriam conseguido reconstruir todos. Quando eu via algum lugar lindo e lia que ele quase foi demolido, sentia até uma sensação de alívio! A destruição da Catedral do Cristo Salvador é um grande pecado, mas que bom que ela está de volta, para deleite dos fiéis e dos turistas! 🙂

    Post a Reply
    • Ainda bem mesmo Camila! Imagine o desperdício de tantas belezas…
      Só de pensar que essa Catedral foi dinamitada, me dói o coração. Ainda bem que conseguiram reconstruí-la todinha. =)

      Post a Reply
  2. Para mim, foi a mais impressionante também, superando a de São Basílio (cartão-postal) e a do Sangue Derramado (S. Petersburgo). Se bobear, bate as do vaticano no conjunto (exterior, interior, a região em que está, o cuidado etc.). Pode até perder na riqueza, mas não na paisagem. Os jardins que estão ao redor são fora de série, não é verdade? E as fotos que a gente consegue fazer da ponte logo em frente sobre o rio? Puxa vida! 🙂

    Post a Reply
  3. Ainda não conheço o Vaticano para comparar, mas essa Catedral realmente é linda e surpreendente!
    Beijo grande Bernardo!

    Post a Reply
  4. Você sabe que eu odeio TODOS os seus posts da Rússia (a inveja é uma merda!!!)

    Bjs

    Post a Reply

Mantenha este blog vivo, comente!