Rapel e Rafting com as Cataratas do Iguaçu!

 

Já que comecei a falar de Foz do Iguaçu, resolvi escrever sobre a minha pequena aventura no Parque Nacional do Iguaçu.Sempre que viajamos, procuramos fazer algo diferente do comum, não precisa ser nada extraordinário, mas um rafting com as cataratas ao fundo, vale como exemplo.

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

Quando chegamos ao Parque Nacional do Iguaçu, fomos logo escolher qual “pacote” de atividades escolheríamos. Acabamos ficando com o rafting e deixamos o Macuco Safari para fazer no lado argentino, já que havia lido no Viaje na Viagem que o Aventura Náutica era mais barato e mais emocionante, mas possivelmente (e de fato) menos seguro (tanto que em abril, uma embarcação argentina virou).

O esquema é o seguinte, voce pode comprar o bilhete para o rafting, rapel, etc. logo qdo chega no parque, ou compra em um dos vários quiosques distribuídos lá dentro. Nós preferimos a primeira opção, porque já marcamos o horário do rafting e programamos o restante do dia, sem correr o risco de chegar e estar lotado ou ter encerrado. Então chegou a hora de ir…

Quando íamos começar a descer até o rio Iguaçu, o rapaz da Cânion Iguaçu nos perguntou porque a gente não descia de rapel… “Tem que descer de qualquer jeito né?”. Nem precisei olhar para o Zuco para saber que seus olhos estavam brilhando… E para variar, acabei topando! Mas com a certeza de que até sair da plataforma de 55m de altura, estaria com um arrependimento profundo. Porém como geralmente o problema é dar o primeiro passo, eu me apego nisso e vou adiante. Sempre avisando “Não me deixa desistir! Porque eu vou tentar!” hehehe

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

 

E não deu outra, passado o terrível momento de pisar no nada e confiar 100% na corda, a descida foi incrível! Éramos nós, pequenininhos, e as cataratas, majestosas e cheias! Simplesmente divino! Obra do Criador que mais uma vez não economizou na beleza.

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

Rapel nas Cataratas do Iguaçu

Chegando lá embaixo, começamos a transição para o rafting.

Rafting nas Cataratas do Iguaçu

Como era a minha primeira vez, estava super ansiosa e animada! Entretanto, o rio estava cheio e quase não haviam corredeiras… Resumindo, foi suuuuper mequetrefe!

Rafting nas Cataratas do Iguaçu

Mas compensamos pulando na água mesmo assim! Afinal, já que estávamos prontos para o tchibum, por que não né? Além do que eram as águas das Cataratas, na divisa com os hermanos.

Rafting nas Cataratas do Iguaçu

De qualquer forma, valeu a pena! Principalmente, porque o rafting foi a “desculpa” que me convenceu a fazer o rapel. Para quem curte uma aventurazinha, recomendo muito!

 

Para maiores informações sobre o rapel e rafting: Cânion Iguaçu (consulte os valores dos passaportes).

 

Vai para Foz do Iguaçu e quer procurar hospedagem? Encontre aqui.

Vai viajar e precisa de seguro viagem? Clique aqui e compre com desconto.

Siga o Ziga da Zuca no Instagram aqui.

Curta o Ziga da Zuca no Facebook aqui.

Siga o Ziga da Zuca no Twitter aqui.

Author: Natália Gastão

Fluminhoca (fluminense + carioca) experimentando a vida mineira em Belo Horizonte, fisioterapeuta, acupunturista e viajante. Apaixonada pelo Rio e por viajar, sofre de tensão pré e depressão pós viagem, não pode ver uma promoção de passagem aérea e quer ir para tudo quanto é canto.

Share This Post On

1 Comment

Mantenha este blog vivo, comente!